sexta-feira, fevereiro 16, 2007

Um crime perfeito?

Faz amanhã um ano que foi raptada uma bebé, com apenas três dias, do hospital de Penafiel. A investigação da PJ do Porto tem sido infrutífera, não obtendo ainda resultados relevantes. O que se sabe é que a presumível suspeita tem entre 35 e 40 anos, compleição física e rosto fortes, mede cerca de 1,65 a 1,70 m de altura e à data usava cabelo abaixo dos ombros com madeixas de cor clara.
O rapto e o insucesso policial na obtenção de pistas são deveras preocupantes e questionam a segurança no interior dos estabelecimentos nacionais de saúde. Por outro lado, que responsabilidades foram entretanto apuradas? Alguém foi punido por negligência? O que aconteceu à criança: está viva ou morta?
Deve ser indescritível o sentimento e sofrimento de pais biológicos que se vêem confrontados com uma tal circunstância... Será que esta criminosa anónima e incógnita suspeita provou, com a sua reprovável acção, que o crime perfeito afinal existe?

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger morffina said...

Não deve haver frustração e tristeza maior ...

Abraço
MF

2:49 da tarde  
Anonymous Jofre Alves said...

A perda dum filho é o pior sentimento, não há palavras para tal sofrimento. Num ano muita coisa sucedeu... Óptimo fim-de-semana.

11:40 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home