quinta-feira, março 06, 2008

Ou vai ou Rajoy

Avaliado desde este canto peninsular, afigura-se-me claro que o governo espanhol presidido por Rodriguez Zapatero implementou um conjunto de medidas que conduziram a transformações significativas que, entre outros, teve reflexos sociais profundos. Esse relevante facto abalou a Igreja Católica em Espanha, ainda saudosa do franquismo, de que foi esteio e correia de transmissão. Não surpreende, portanto, que a caduca instituição papista, através dos seus conservadores (e bem conservados!) bispos, esteja a tomar público partido a favor do PP na pugna eleitoral em curso.
Este é só mais um dos enésimos exemplos que atestam a maldosa e atávica boçalidade com que os súbditos da vaticana crença convivem com a laicidade e a modernização dos hábitos, usos e costumes, mormente se em causa está o fim do austero rigorismo preconceituoso de medievais ou vitorianas épocas... É lamentável como se persiste na deslocada instrumentalização das falsas proposições que sustentam os falaciosos dogmas, como arma de arremesso político, contra Zapatero e contra outros em outras circunstâncias. A inutilidade social de uma tal organização empresarial obscenamente lucrativa - embora, como lobo em pele de cordeiro, disfarçada de reduto espiritual e soteriológico -, é cada vez mais inequívoca.
Oxalá se confirmem as sondagens e o actual primeiro-ministro seja reeleito; antecipadamente garantido está que Mariano Rajoy será o mais sufragado nas sacristias!

Etiquetas:

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Rajoy, Gallego como Franco

7:15 da tarde  
Anonymous sotaosdaalma.blogspot.com said...

...fez-se justiça...e o Rajoy não invadiu o governo espanhol...estamos de parabéns (Espanha e Portugal)...

9:19 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

o zapaterismo foi pro carallo........

12:46 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home