sexta-feira, setembro 07, 2007

Breves notas e diatribes (6)

1. Tomo conhecimento de que um grupo de investigadores desenvolveu uma pilha que funciona com sangue e suor humanos. Para mim, esta notícia foi uma surpresa: não porque me suscitasse perplexidade por ser um devaneio futurista, mas sim porque eu estava convencido que esse «artefacto» já existia há, pelo menos, 200 anos - desde a Revolução Industrial - e dava pelo nome de... assalariado!
2. Os sucessivos erros que conduziram ao ambiente de guerrilha que prevalece no Iraque há mais de 4 anos, com o seu tenebroso cortejo diário de massacres e morte, têm como responsáveis não apenas os autores materiais destas carnificinas, mas também os criminosos imbecis que mentiram para justificar uma guerra que nem sequer planearam convenientemente, de forma a evitar a mais que previsível violência posterior, que não parece ter fim à vista. Vale a Bush e a Blair que o poder lhes dá a imerecida impunidade, provando que há crimes que vão compensando e criminosos que permanecem sem castigo.
3. Afinal, o caso Maddie ainda é repasto para os necrófagos que vivem do sórdido circo mediático. Quando parecia estar em lume brando a dissipar-se, eis que inesperadas centelhas reacenderam a curiosidade mórbida e lançaram no ar o fumo negro da desconfiança, fazendo do desaparecimento da petiz inglesa uma estória policial digna de figurar entre as obras de Agatha Christie, Patricia Highsmith ou Rex Stout: todas as personagens lamentam o crime sob um véu de inocência, mas todos se tornam suspeitos.
Pelo meio, e atraídos pela interior satisfação por alheias desgraças, o povo exibe a sua vocação de hiena, dirigindo-se ao local para vislumbrar no semblante dos inquiridos um qualquer vestígio de culpa, ou para lograrem um close up dos mesmos, como se de um troféu de caça se tratasse. O conceito de civilização é, cada vez mais, subjectivo e ambíguo...

3 Comments:

Blogger O Micróbio II said...

Um ponto comum une os 3 pontos que focaste: SANGUE! Precioso líquido que é fruto da curiosidade mais mórbida e explorado intensivamente pelos meios de comunicação para deleite de muitos... para me afastar de toda esta "histeria" que inunda os canais da televisão, vou-me deixar embeber pelas litradas de sangue com que o Tarantino tinge os seus filmes. Hoje à noite já tenho lugar marcado no sofá para ver o Death Proof e o Planet Terror...

10:00 da manhã  
Anonymous Sem Quórum said...

Mas, caro Micróbio, duvido que o Vaticano aprove tais «frames»... Mas vozes de burro...
Abraço,
ALM

4:13 da tarde  
Blogger O Micróbio II said...

e o homem continua obcecado... de certeza que não tens algum recalcamento de infância com origem nalguma sacristia por onde deambulaste?

2:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home