segunda-feira, fevereiro 25, 2008

A pobreza que esconde a pobreza

Estamos no grupo D, entre os piores oito países da União Europeia onde se registam níveis relativamente altos de pobreza nas crianças. No risco de exposição das crianças à pobreza somos mesmo o penúltimo país da União (só a catolicíssima Polónia nos supera). Este governo não é, seguramente, o responsável pela pobreza infantil em Portugal, pois é um fenómeno social omnipresente inclusivamente após 1974, consequência da acção e da omissão de todos os governos até hoje.
Agora, o que é inadmissível é a cínica desvergonha e o execrável despudor com que este governo a si próprio atribui o mérito na implementação de eficazes políticas sociais, mormente tratando-se de um executivo sustentado por um partido que se denomina «socialista» e que é, na realidade, insolentemente inócuo na sua acção de redistribuição mais socialmente justa da riqueza.
Por mais esta e dezenas de outras razões, o PS já não é socialista, mas o Partido de Sócrates; o PS já não é uma instituição nacional de prestígio, mas antes uma organização de um imaginário País de Sócrates!

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger CHÁ DE TÍLIA said...

Subscrevo as tuas palavras!
Mas não vejo nas vozes que surgem dentro do PS a credibilidade para se arrogarem a serem a esquerda mesmo que sejam só a esquerda do PS…
há dois planos em que urge trabalhar sobre a pobreza
o primeiro é no que politicamente alimenta e se aproveita dessa pobreza
o segundo é a da sensibilização de todos de que a pobreza por si só discrimina e viola o direito (DH) a uma vida com dignidade

6:47 da tarde  
Blogger Ai meu Deus said...

e alguma vez o PS foi socialista? (pergunto eu).

11:54 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home