terça-feira, outubro 09, 2007

Em ninho de cucos / 8

Outra coisa não seria de esperar: com tantas noivas que o crucificado ainda tem, não estranha que as cenas de emocionais ciúmes entre as freiras descambem para a violência. Mas, no caso, é uma violência «santa», abençoada pelo infinito amor com que as celibatárias monjas se devotam ao nazareno em inefáveis êxtases místicos. Ainda para mais, tratando-se de «clarissas» - a ordem mais austera dos papistas, dedicadas à contemplação, à oração e ao silêncio -, percebe-se que tal deve ter sido o tédio gerado por tanta taciturnidade e mole sossego que, vai daí, e combatem a inércia com a corajosa impetuosidade de um lutador de boxe, animando os claustros e, quem sabe, até conseguir os mínimos para os Jogos Olímpicos...
Face a este episódio pouco católico (não houve mortos!), nada que umas avé-marias e uns pais-nossos não resolvam e, afinal, é tudo uma questão de vocações!

Etiquetas:

5 Comments:

Blogger morffina said...

Um harém sem manutenção é complicado.

11:54 da tarde  
Blogger Mundano said...

Visite:

http://historias-mundanas.blogspot.com/

1:06 da tarde  
Blogger Joshua said...

Que sono!

5:28 da tarde  
Blogger Ai meu Deus said...

Vim aqui à procura de novas sobre a canonização dos pastorinhos de Fátima... e nada!

Ai valha-me Deus!

Abraço.

10:30 da tarde  
Anonymous Sem Quórum said...

Morffina: e ainda defendem os cristãos a monogamia!

Criatura jurássica: já tinha reparado que "andas a dormir" e, de tanto "andares a dormir", não te livras do sono e de passares o tempo num prolongado e pouco lúcido bocejo...

Valha-me Deus: deixa lá que, de tanto serem canibalizados, não tarda acabam tb canonizados!

12:43 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home